Gastronomia

Chefs do RN concorrem a uma das maiores premiações da Gastronomia Brasileira

 

 

Três chefs que atuam no Rio Grande do Norte estão concorrendo ao Prêmio Nacional Dólmã, considerado o Tapete Vermelho da gastronomia no País. Elizabeth Assunção, Jefferson Mikael e Josifran Gomes são os representantes potiguares na categoria Estadual da premiação, que na edição deste ano acontece no Amapá.

Egressos do curso de Gastronomia da Universidade Potiguar (UnP), os chefs contam da honra em terem sido indicados à premiação e do significado dessa conquista em suas vidas.

“É um reconhecimento importantíssimo da minha trajetória e da minha dedicação à gastronomia. Para mim, a gastronomia significa transformar vidas”, afirma a Chef Elizabeth Assunção.

“Esse evento de tanta importância para a gastronomia brasileira precisa ser reconhecido. Como professor, sou propagador de conhecimentos e levo sempre comigo a importância de nossa cultura e o dever da valorização de nossos produtos e produtores”, destaca o Chef Jefferson Mikael.

“Essa indicação tem muito significado pra mim. Isso me deixa muito gratificado, é um reconhecimento da minha dedicação à gastronomia e à minha vida profissional”, ressalta o Chef Josifran Gomes.

A votação segue online até o dia 11 de agosto, através do link disponível no Instagram do evento @premiodolma. Embora a votação seja aberta ao público, o internauta poderá votar apenas uma vez em um chef de um único estado ou nos chefs de todos os estados.

O resultado final da votação será anunciado no dia 12 de agosto durante a realização da cerimônia de premiação.

Elizabeth Assunção: Natural de Recife/PE, é administradora de empresa formada pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), cozinheira formada pelo Senac Barreira Roxa, ProChef pelo Culinary Institute of America e graduada em gastronomia pela UnP (2012). Pós-graduada em Docência do Ensino Profissionalizante pelo Senac Nacional e também em Docência para a Gastronomia pelo Senac Campos do Jordão. Atua como docente na área desde 2007.

Jefferson Mikael: Natural da Zona Norte de Natal (RN), iniciou na cozinha tendo como referência sua mãe. De auxiliar de cozinha, sua primeira conquista na vida profissional foi o diploma em Gastronomia pela UnP e logo depois a Pós-graduação em Confeitaria e Panificação também pela instituição. Já comandou a bancada de confeitaria em grandes restaurantes de Natal. Atualmente, é instrutor de cursos técnicos em confeitaria e em cozinha profissional, graduando em Gestão Estratégica de Pessoas (MBA) e comanda a própria confeitaria online ao lado do esposo.

Josifran Gomes: Natural de Caicó, Região do Seridó Potiguar, participou e ganhou por dois anos consecutivos o concurso Chef Arretado de Caicó (2017-2018), quando era auxiliar de cozinha, em Caicó. Ainda em 2018, mudou-se para Natal com o objetivo de cursar Gastronomia na UnP. Após a formação, comandou cozinhas e equipes de várias casas, chegando a participar e vencer, em 2021, o Festival EnChefs RN. Isso deu a oportunidade de concorrer ao Prêmio Nacional Dólmã Pará 2021.

Viva a maravilhosa Gastronomia Potiguar.

 

 

 

Gastronomia, Notícias

Capacitacao gratuita em Natal orienta quem deseja empreender e se capacitar na arte da confeitaria

Um dos segmentos mais promissores para quem empreende, a confeitaria, será assunto de uma capacitação gratuita que acontece na próxima segunda-feira (11), às 16h, em Natal.

Aberta ao público, a iniciativa é idealizada pelo curso de Gastronomia da Universidade Potiguar (Unp), localizada na Avenida Roberto Freire, zona Sul da capital.

Dentro da proposta, será ministrado nas Cozinhas Pedagógicas da instituição um curso de Sobremesa na Taça, assinado pela gastróloga e confeiteira da Mago Indústria, Denize Mello.

A capacitação é limitada a 60 vagas. Para participar, os interessados devem se inscrever exclusivamente no Sympla, através do link: https://bit.ly/sobremesanatacaunp.

“Essa é uma excelente oportunidade para quem quer entrar no mundo da confeitaria, principalmente neste momento em que muitas pessoas estão precisando de uma renda extra, ou simplesmente aprender técnicas para aperfeiçoar os conhecimentos na área,” afirma a coordenadora e professora do curso de Gastronomia da UnP, Jussele Lourenço.
Gastronomia

Fondue Outback : Uma boa pedida para os dias frios do inverno natalense

Com a chegada do inverno, estação do ano que promete noites longas e frias, nada melhor do que aproveitar pratos quentes e reconfortante para aquecer. O Outback Steakhouse sabe que não existe nada melhor para se aquecer durante as baixas temperaturas do que com um bom fondue, e esta edição está especial. A novidade desta temporada é que essa experiência pode ficar ainda melhor se for acompanhada pelo Fondue Outback, amado pelos fãs e sucesso absoluto da rede de temática australiana.

A marca traz dois sabores totalmente bold e inéditos: o Novo Fondue Outback 5 queijos (R$ 114,90 no restaurante e R$ 124,90 no delivery), que conta com um blend especial de queijos famosos – tipo Ementhal, Blue Cheese, Cheddar, Gouda e Mozzarella –  e o Novo Fondue Outback Brigadeiro (R$ 84,90 no restaurante e R$ 89,90 no delivery), totalmente outbackzado e único, que conta com um leve toque de páprica que ressalta o sabor do chocolate. Os queridinhos da estação são servidos no tradicional pão australiano da rede que ganha mais uma vez o formato de bowl, e trazem deliciosos novos acompanhamentos para todos os gostos e estilos.

Além do Combo, por R$ 189,90, com os dois sabores juntos, que pode ser encontrado no restaurante e no delivery via Ifood por tempo limitado e enquanto durarem os estoques.

Sobre o Outback 

O Outback Steakhouse possui 130 restaurantes no Brasil e está presente em 50 cidades, 16 estados brasileiros e no Distrito Federal. No mundo está em 23 países nas Américas, Ásia e Oceania. O primeiro restaurante no País foi inaugurado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, em 1997. Com seus cortes de carne especiais e aperitivos icônicos como a Bloomin’ Onion, o Outback caiu no gosto do brasileiro pela qualidade e sabor marcante da sua culinária, somados à descontração no atendimento e às instalações aconchegantes. Inspirado na Austrália, o restaurante enfatiza vários aspectos da cultura australiana, como esporte, pontos turísticos, paisagens icônicas, tradições e lazer.
Além disso, a marca oferece uma experiência única, divertida e de altíssimo padrão que, no Brasil, ficou conhecida como #MomentoOutback. A rede Outback Steakhouse pertence ao grupo Bloomin’ Brands, que ainda conta om as marcas Abbraccio e Aussie Grill.

Gastronomia, Lazer, Música

No próximo dia 1º de julho acontece o 13º Arraiá do 23 , o já tradicional arraiá do Wober Júnior

 

Na próxima sexta-feira, 1º de julho, acontece mais uma edição, o 13º Arraiá do 23, a tradicional  festa de São João do presidente do Cidadania no RN, Wober Júnior .

O evento deste ano será na Rua Marechal Rondon número 1960, ali próximo à Igreja da Candelária, e contará com a animação do Padre Caio Cavalcanti e sua Sanfona.

Com muita música, comidas típicas e quadrilha estilizada, o São João do 23 é uma ótima pedida para quem gosta das festividades juninas . Salve o São João .

Cultura, Gastronomia

“É festa na cidade toda” com Shows e Festival de Quadrilhas animam o São João de Natal a partir desta quarta-feira

 

A área externa da Arena das Dunas respira São João a partir desta quarta-feira (22). Promovido pela Prefeitura do Natal, o São João “É Festa na Cidade Toda” vai reunir shows musicais de artistas potiguares, festival gastronômico, concurso de marchinhas e festival de quadrilhas até o próximo domingo (26).

A programação musical começa às 18h30 desta quarta-feira, com shows de Leão Neto (Banda das Marchinhas); 19h com Leo na Manha; 19h20sobem ao palco os 12 finalistas do concurso Mais Elino; 21h Rodolfo Amaral e 22h Padre Caio Sanfoneiro.
Na quinta-feira (23) tem Nailson (18h), Rodolfo Lopes (19h30) e Jaina Elne (21h30). Na sexta-feira (24), shows de Bira Santos (18h), Roberto do Acordeon (19h15), Yhran Barreto (20h30), Forró na Manha (22h15) e Grafith à meia-noite.
No sábado (25) é a vez de Zé Hilton (18h), shows do Forraço (19h), Luizinho Nobre (22h) e Khrystal à meia-noite. E no domingo (26) sobem ao palco Deusa do Forró (18h), Hugo e Heitor (20h) e Circuito Musical às 21h30.

Juntamente com os shows acontece a feirinha gastronômica com “Comidas de rua e típicas”. A feirinha contará com mais de 20 operações e opções como o Caldinho Gourmet, Cozinha da Nega, Pipoca Arretada, Mister Crepe, Pizza Massa, entre outras delícias. Todos os dias, a partir das 18h, shows de artistas potiguares dos mais variados estilos sobem ao palco montado na área externa da Arena das Dunas.

FESTIVAL FAZ MAIS ELINO

Nesta quarta-feira (22) começa o Festival Faz Mais Elino, que abre a programação reunindo em sua edição de 2022, shows, premiações e a  4ª edição do Concurso de Marchinhas Juninas, um combo junino em um Arraiá que homenageia o potiguar Elino Julião.
A Abertura da programação tem como protagonistas 17 compositores e 12 intérpretes potiguares que vão representar as finalistas do Concurso de Marchinha Juninas Faz Mais Elino. O Festival Faz Mais Elino vai reunir participações musicais e shows de Leão Neto, Léo Forró, Na Manha, Ivando Monte, Rodolfo Amaral e Padre Caio Sanfoneiro.
No 4º Concurso de Marchinhas Juninas se apresentam: Beija Flor de Mandacaru (Du7, Chico Sete e Rauzito), Festa de São João (de Francisco Lima e Cláudio Saraiva); Festa Todo Dia (Ney César Freitas); Junto com Você (Yrahn Barreto), Preces de Esperança (Luiz Antônio e Jubileu Filho); Sanfoninha Choradeira (Alexandre Moreira); São João do Centro Histórico (Jamilly Mendonça); São João do Meu Nordeste (Selminha Ferrari); São João Voltou (Beto Cunha); Sobe Balão (Selminha Ferrari e Henrique Compositor); Sou Quadrilheiro (Fernanda Azevedo e Jaciel Duarte) e Viva o Nosso São João (Gilson Cavalcante da Silva).
O Concurso de Marchinhas Faz Mais Elino foi criado em 2018 e homenageia o compositor, intérprete e forrozeiro potiguar Elino Julião, que em 13 de novembro deste 2022 completaria 86 anos.  As marchinhas classificadas pela curadoria, coordenada pelo músico Mirabô Dantas, vão concorrer a R$ 3,5 mil em premiações, aos troféus “Faz Mais Elino” e serão apresentadas ao lado da Banda das Marchinhas Juninas.

 

FESTIVAL DE QUADRILHAS

Também na Arena das Dunas, acontece o Festival de Quadrilhas Juninas, uma tradição de São João que supera os 30 anos de realização. A Prefeitura do Natal lançou seleções públicas num investimento total de R$ 517 mil (quinhentos e dezessete mil reais)  para atender arraiás de rua e quadrilhas juninas. O edital apoia financeiramente Quadrilhas Juninas de Natal e região metropolitana em diversas categorias para participar do XXXI Festival de Quadrilhas Juninas.
Foram selecionadas e se apresentam a partir desta quarta-feira (22) as quadrilhas: Balão Dourado, Quadrilha Junina Rei do Baião, Quadrilha Arrocha o Milho; Quadrilha Tradicional Padre Piná, Associação Cultural Encanta São João, Arraiá Tradicional Brilho Matuto, Arraiá Zé Matuto, Junina Luar Alegre, Junina K Pra Nós, Quadrilha Junina Estrela Matutina, Associação Cultural e Social Arraial Coração Nordestino; Quadrilha Junina Flor do Sertão, Grupo Junino Vice e Versa e “As Bibas de Santos”.
SHOWS SÃO JOÃO DE NATAL – ARENA DAS DUNAS
QUARTA-FEIRA – 22
18H30 – Leão Neto (Banda das Marchinhas)
19h – Prêmio Elino Julião (Participação Leo Na Manha)
19H20 – Ivando Monte (Banda das Marchinhas)
19h50 – Banda das Marchinhas + 12 Intérpretes do Concurso
21h – Rodolfo Amaral
22h – Padre Caio Sanfoneiro
QUINTA-FEIRA – 23
18h- Nailson
19h30 – Rodolfo Lopes
21h30- Jaina ElneSEXTA-FEIRA – 2418h- Bira Santos
19h15- Roberto do Acordeon
20h30 – Yhran Barreto
22h15 – Forró Na Manha
00h – GrafithSÁBADO – 25

18h- Zé Hilton
19h- Forraço
22h – Luizinho Nobre
00h- Khrystal

DOMINGO- 26

18h- Deusa do Forró
20h – Hugo e Heitor
21h30 – Circuito Musical

 

Gastronomia

Dia 02 de junho acontece a “Degustação França” na Adega Farret

Para os amantes de vinhos e espumantes uma ótima notícia : A Adega Farret e a Maison Hellen se unem na “Degustação França”, no próximo dia 02 de junho.
O evento foi criado para oferecer uma noite com sabores da França com menu, champagne e vinhos franceses, dentro de uma adega climatizada, oferecendo uma experiência diferenciada.

 

O menu da Chef Adriana da Maison Hellen foi criado para harmonizar com uma seleção especial de bebidas. A idéia é também oferecer iguarias típicas francesas com destaque para o Patê en Croûte, servido tradicionalmente em ocasiões festivas na França. A seleção das bebidas feita pela Sommelier Simone Farret contempla champagne, vinho branco e vinho tinto, dentro de uma linha premium. “Pensei numa carta de vinhos autêntica francesa e diferente dos vinhos consumidos no cotidiano, com alta qualidade mas com valores viáveis” conta a Sommelier da Adega Farret. A degustação contará com o exclusivo Champagne Perrier Jouët Gran Brut, o famoso vinho Chablis (considerando o melhor Chardonnay do Mundo) e um vinho tinto produzido dentro de referências orgânicas, tema que a França é grande referência.

 

O evento é limitado e com inscrição antecipada no valor de R$ 220,00 (individual) e R$400,00 (casal). Informações pelo (84)2010-0005

…Menu e Vinhos…
Queijo
Terrine Maison
Patê en Croûte
Salmão Gravlax
Champagne Perrier Jouët Gran Brut
Vinho Chablis Etienne Boileau Domaine
Vinho La Vieille Ferme Rouge Cotes Du Ventoux

 

Gastronomia

Seridoense Clija Chait inaugura restaurante no Museu do Oscar, em Los Angeles

Foto: Divulgação

 

Considerado pelo casal de empresários da área de restaurantes, Clija e Bill Chait, um dos mais ousados e importantes empreendimentos de suas trajetórias, o Fanny’s, restaurante e café do The Academy of Motion Picture Museum, ou Museu do Oscar, em Los Angeles, pretende evocar a magia do cinema e unir o encanto da era clássica de Hollywood ao ritmo da indústria cinematográfica atual.

O Fanny’s, inaugurado no último dia 04, ganhou vida pelo interesse e investimento do casal Chait – que já administra mais de vinte restaurantes nos EUA – do empresário Carl Schuster e do apoio da filantropa Wendy Stark. O nome do restaurante é uma homenagem a Fanny Brice, avó de Wendy e lendária estrela do cinema, teatro e rádio norte-americano.  A propósito, a atriz foi retratada por Barbra Streisand em um papel ganhador do Oscar® no filme Funny Girl (1968).

O espaço impressiona pelo charme e pelas dimensões, são dois andares grandiosos concebidos pelo falecido arquiteto Osvaldo Maiozzi. Conta com uma cozinha aberta, um bar elegante e um estilo de serviço que remete à velha Hollywood, que dará aos frequentadores a impressão de estarem revivendo um passado familiar.

“Esse é um dos mais renomados projetos da nossa empresa. O Fanny’s tem uma história muito bacana já que, diante de tantos profissionais incríveis no mercado da gastronomia, nós fomos os escolhidos para fazer esse projeto. Estávamos contando os dias para a abertura total do restaurante e na expectativa de que todos apreciassem o que foi criado e desenvolvido”, explica Clija Chait, que além de ser uma das proprietárias é também responsável pelo marketing e criação dos conceitos dos novos restaurantes.

Projetado pela Commune Design, o Fanny’s combina o estilo contemporâneo com a inspiração da velha Hollywood, incorporada por restaurantes icônicos como o Brown Derby e o Perino’s; traz ainda cenários de estúdio e a arquitetura Streamline Moderne, da década de  1930. O restaurante possui uma sala de jantar principal espaçosa e um bar em estilo art déco e uma área de estar com uma série de cabines e um mini mercado com alimentos prontos.

Um mural especialmente encomendado ao artista e ilustrador de Los Angeles, Konstantin Kakanias, celebra as lendas do cinema e da música da Hollywood clássica até os dias atuais.

“O Fanny’s é um dos projetos mais incríveis que criamos nos últimos anos. Traz uma história junto ao The Academy of Motion Pictures Museum, uma arquitetura inigualável e uma cozinha à altura, sob o comando do chef de duas estrelas Michelin Raphael Francois. Estamos cheios de orgulho e ansiosos para abrir as portas por completo, pois já sentimos o quão aclamado esse conceito será e quanto ele trará uma experiência inesquecível para nossos clientes”, afirma Bill Chait, renomado restaurateur americano que possui mais de 30 anos de experiência no ramo gastronômico.

O restaurante tem capacidade para 250 convidados e está aberto para o café da manhã, almoço e jantar, com brunch nos fins de semana e foco na hospitalidade. A proposta do restaurante é trazer um cardápio multicultural durante o dia e uma cozinha americana no jantar. Dentre as opções do menu estão o Whole Orata, o Smoked Salmon Roti e Beelers Pork T-Bone. Clija garante trazer uma cozinha diferenciada, com pratos e bebidas inspirados em filmes ou eventos temáticos relacionados às exibições do museu.

Refletindo as tendências atuais em Los Angeles, o Fanny’s oferece uma vasta seleção de vinhos naturais e um cardápio de coquetéis que inclui uma mistura de clássicos e originais, alguns dos quais refletem a história diversificada dos bares da cidade.

Gastronomia

Festival “Eita Camarão Gostoso” encerra neste domingo em São Miguel do Gostoso

 

*Festival “Eita Camarão Gostoso” recebe elogios dos nativos e visitantes de São Miguel do Gostoso*

O Festival “Eita Camarão Gostoso”, que acontece até este domingo, 21, conquistou o público presente neste fim de semana em São Miguel do Gostoso. Além disso, os donos de restaurantes e bares participantes têm comemorado o sucesso do evento que veio pra ficar. Os nativos e turistas também elogiam a iniciativa da cidade.
Tendo o camarão como base do cardápio principal, o evento segue modelo descentralizado, no qual cada recinto oferece um menu composto por entrada e prato principal. O circuito traz estabelecimentos gastronômicos do município, incluindo restaurantes, bares, lanchonetes e barracas que estarão sinalizadas com bandeirolas para identificar a participação no Festival.
Sinalizados com a bandeirola do Festival, cada espaço gastronômico chama atenção dos moradores e turistas, sendo um convite para experimentar as deliciosas receitas preparadas exclusivamente para o “Eita Camarão Gostoso”.

Para a proprietária do restaurante Bambuareca Espeto Gourmet “Tivemos uma boa procura e os turistas estavam muito empolgados, procurando o que os restaurantes estavam servindo, observando as bandeiras do festival. O evento logo depois de um feriadão foi de grande valia para a divulgação turística da nossa cidade”, comemora Dalize Tremea.
Outro restaurante satisfeito com a demanda é o Genesis Resto Bar, que vendeu mais do que o esperado no primeiro dia do Festival, recebendo muitos elogios pela iniciativa da cidade. O mesmo aconteceu no restaurante Sheiks Bar e Restaurante, que diante de tantos pedidos, onde o proprietário já não sabia se teria camarão suficiente até o final do festival.
Para o turista paulista André Assunção, que está visitando São Miguel do Gostoso pela primeira vez neste fim de semana, além das belezas naturais, o Festival “Eita Camarão Gostoso” foi uma grata surpresa. “Não imaginei nunca que chegaria aqui e seria brindado com uma gastronomia tão saborosa e diversificada”, comemora.

 

 

Todos os restaurantes participantes do evento, independentemente do porte, estão com menu especial no valor de R$ 60. Já nos estabelecimentos menores, como barracas, bares e lanchonetes, o valor investido para apreciar a entrada e o prato principal do festival será de R$ 30.
Os estabelecimentos que integram o circuito estão sinalizados com bandeirolas que identificam sua participação.
O “Eita Camarão Gostoso!” é uma iniciativa da AEGostoso (Associação dos Empreendedores de São Miguel do Gostoso) e da Camanor, e recebe o apoio da Prefeitura de São Miguel do Gostoso.

Gastronomia

Conheça o Ice Wine : o vinho do gelo

 

Os Ice Wines são vinhos produzidos a partir de uvas congeladas no próprio vinhedo, considerados até uma verdadeira obra-prima da vitivinicultura. A partir dessa matéria prima congelada, são separadas as partes solidificadas pela baixa temperatura que é a maior parte do conteúdo do bago “a água“ restando um líquido com um elevado teor residual de açúcar natural da uva.

Apresenta rendimento baixíssimo, só para você ter uma idéia, uma videira produz praticamente somente matéria prima para fazer apenas uma garrafa desse néctar magnifico, e das pequenas de 375 ml. Por isso tem o valor mais elevado. Com isso, há uma enorme concentração de aromas e sabores que deixa qualquer enófilo extasiado, pois ele apresenta uma doçura característica, é refrescante, e equilibrado por uma acidez elevada. Ele harmoniza muito bem com sobremesas como crème brûlée, pudim de leite, mousse, bolo de nozes ou amêndoas e há os que o consomem após a refeição no lugar da própria sobremesa. Uma delícia !

Esses vinhos são muito produzidos no Canadá, Austria, Hungria, Moldava, Eslovenia, no norte da Espanha e em diversas regiões vínicas que podem sofrer por essa condição climáticas. No hemisfério Norte essa colheita pode acontecer até após o Ano Novo.

 

Exemplar de Ice Wine produzido em Laguardia        ( Espanha ) com a casta Viúra Foto : Divulgação

 

Existe uma história ou “lenda” sobre como o primeiro Ice Wine pode ter surgido na Alemanha (1794) de forma acidental. Um dono de um vinhedo por algum motivo no período da colheita estava viajando, portanto as uvas não foram colhidas na época do que era tradicional serem colhidas, e quando esse senhor retornou as suas vinhas apresentavam-se congeladas, e ao ver isso decidiu colher-las e processa-las mesmo assim, o resultado foi um néctar com uma doçura elevada e com aromas e sabores muito complexos e agradáveis.

Na atualidade o Canadá é líder mundial na produção dessas delicatéssen vínica. Eu visitei no Canadá, na região de Ontário, uma cidade chamada Niagara On Lake onde há uma escola de enologia e que nos arredores produzem magníficos Ice Wines, o interessante é que produzem de diversas uvas diferentes, vinhos monocastas e também blends. As principais uvas produzidas para esses vinhos são Cabernet Franc, Merlot, Gewürztraminer, Riesling, Grüner Veltliner, Chenin Blanc, Vidal Blanc e a escolha delas, tem haver com boa adaptação dessas castas a regiões de climas extremas de frios.

Alguns produtores também congelam artificialmente suas uvas, esse processo é chamado de crioextração, isso é permitido em alguns países onde não se tem esses extremos de temperatura fria e não possuem regulamentos para sua produção.

Informações da Dayane Casal

Gastronomia

Queijos mais saudáveis do Planeta; Veja quais são

 

 

Parece impossível não amar queijos, um alimento de popularidade indiscutível. Somente nos EUA, os norte-americanos consumiram mais de 38 quilos de queijo per capita só em 2020, de acordo com dados do Departamento de Agricultura do país.

Agora, se comer queijo é saudável, isso é outra história.

Rico em proteínas, cálcio, vitaminas e aminoácidos essenciais, o queijo também é um alimento repleto de calorias e pode ter gorduras e sódio de sobra.

“Se você gosta de queijo, ele pode ser uma boa fonte de proteína. Pode ser uma boa fonte de cálcio. É bom comer sem exagero, porque você pode acumular muitas calorias rapidamente”, afirmou Lourdes Castro Mortillaro, nutricionista e diretora do NYU Food Lab.

A proteína encontrada no queijo é uma boa alternativa às proteínas derivadas da carne, pois é de origem animal e contém todos os aminoácidos essenciais que o corpo precisa, mas não consegue sintetizar por conta própria, segundo a nutricionista.

Por isso, o queijo é considerado uma proteína completa.

No entanto, como acontece com tudo relacionado à nutrição, é o equilíbrio geral do que você come no dia a dia que deve balizar a quantidade de queijo que você consome, explicou Castro Mortillaro.

“É preciso olhar de fato para o que mais está acontecendo em sua vida. E o que mais você está colocando no seu prato”, aconselhou. “Não é preciso ter grandes quantidades para obter os benefícios do queijo”.

E qual queijo é o mais saudável? A resposta depende do seu corpo e de suas necessidades nutricionais, mas aqui estão algumas dicas de especialistas.

Ricota fresca orgânica Malunga 350g delivery | Cornershop by Uber - Brasil

Ricota campeã

Tanto Castro Mortillaro quanto Emily Martorano, nutricionista especializada em gerenciamento de peso do programa NYU Langone, concorda que a ricota é uma vencedora no quesito saúde.

O nome do queijo pode ser traduzido como “cozido de novo” e Castro Mortillaro explicou que a autêntica ricota é produzida pelo tratamento do soro que sobra após a coagulação do leite (como o de ovelha) para a produção de queijo (como o pecorino).

A ricota possui uma alta concentração de proteína de soro de leite (ou whey protein), que é facilmente absorvida pelo organismo.

“A whey protein é uma das formas mais absorvíveis de proteína e contém uma ampla gama de aminoácidos”, explicou Martorano. “Portanto, ela é a melhor aposta para quem está procurando ganhar músculos, ganhar força e, ao mesmo tempo, perder gordura e peso”.

Castro Mortillaro também apontou os potenciais benefícios da sustentabilidade da ricota, uma vez que aproveita as sobras de subprodutos da fabricação de queijos.

“É um método bem toscano”, acrescentou ela.

Queijos duros (com cautela)

A diretora do NYU Food Lab acredita que queijos mais duros como parmesão, pecorino ou gouda também estão entre as opções mais saudáveis, quando consumidos com moderação.

Como eles contêm menos água e são mais concentrados, “os queijos duros têm mais cálcio e você provavelmente ficará saciado com quantidades menores, então tende a não consumir em excesso”, contou.

No entanto, por serem mais concentrados, os queijos mais duros também podem ter um teor de sódio mais alto do que os mais macios.

“Se você é hipertenso, precisa controlar a ingestão de sódio ou tem problemas renais, provavelmente é melhor optar por um queijo mais macio”, disse Castro Mortillaro.

Melhor queijo para controle de peso

Se você está controlando seu peso, a proteína é o xis da questão. Ela o mantém saciado por mais tempo e ajuda no ganho muscular.

Segundo Martorano, os queijos ricos em proteínas e com baixo teor de gordura são ótimas opções para quem quer controlar o peso.

Uma boa maneira de determinar quais queijos se enquadram nessa categoria é considerar uma proporção de 1:10 de proteína para calorias, de acordo com Martorano.

“Para cada 100 calorias, deve haver pelo menos dez gramas de proteína, e isso dirá se é o queijo uma boa fonte de proteína e, por sua vez, um queijo mais saudável”, explicou.

Alguns queijos que ela recomendou com base nisso são queijo suíço light, queijo cheddar light e ricota.

Queijos a evitar

Se possível, evite os produtos altamente processados, incluindo queijo em lata, fatias embaladas individualmente e aqueles blocos que nem precisam ser refrigerados.

“Queijo cremoso para espalhar, queijo americano e até mesmo cream cheese fornecem proteína mínima para um teor de gordura e sódio muito maior”, disse Martorano.

Algumas das variedades de queijo processado não são nem tecnicamente classificadas como “queijos” pela FDA, a agência reguladora de medicamentos e alimentos nos EUA, mas como “alimentos processados com queijo pasteurizado” ou “produtos com queijo processado pasteurizado”, dependendo da porcentagem de queijo real que eles contêm junto com outros ingredientes.

“Fresco é sempre melhor”, afirma Martorano.

As tendências dietéticas vêm e vão, e Castro Mortillaro se lembra da “fase sem gordura” nos anos 1990 e no início dos anos 2000.

“Tínhamos queijo e maionese sem gordura, produtos desse tipo, altamente processados”, recordou.

A diretora da NYU Food acha que, a menos que seu objetivo específico seja perder peso, o queijo gordo deve ter um lugar em sua dieta.

“É melhor ter uma quantidade menor de algo que seja apenas mais saudável, se você estiver nessa categoria neutra, e apreciar”, aconselhou.

Alguns queijos também podem ser uma boa fonte de probióticos, segundo Martorano, que apontou o feta, o queijo de cabra e o queijo de leite cru ou não pasteurizado como ótimas opções.

As variedades de queijo artesanal, no entanto, podem custar um bom dinheiro.

“Nem todo mundo pode comprar os queijos mais sofisticados. Quando se trata de queijos industrializados, tudo bem consumi-los desde que com moderação”, opinou a nutricionista.

Moderação em todas as coisas

É melhor pensar no queijo como uma espécie de agente aromatizante do que como uma refeição em si, de acordo com Martorano e Castro Mortillaro.

“Em vez de usar o queijo como principal fonte de nutrientes, ele deve entrar como coadjuvante”, disse Martorano à CNN.

“Ao combinar um certo queijo com outro alimento, como legumes ou grãos integrais, temos uma refeição mais satisfatória e farta”.

A ricota no café da manhã, combinada com aveia e frutas, pode ser um começo de dia saudável, sugeriu Martorano.

Um lanche da tarde com queijo suíço e alguma verdura ou legume, ou um biscoito integral, também seria uma boa ideia.

No final das contas, a menos que haja preocupações específicas, o queijo mais saudável é o seu favorito, apreciado com moderação, como o deleite ocasional delicioso que deveria ser.

“Em suma, se você tem um queijo favorito e quer consumi-lo com moderação, faça isso. Portanto, escolha sempre o que você mais gosta”, finalizou a especialista.

 

Deu na CNN