Política

Suspeito de atirar contra Trump em comício é morto, informam autoridades

Foto: Reprodução/Redes Sociais

O suspeito dos tiros contra o ex-presidente Donald Trump foi morto por agentes do Serviço Secreto dos EUA. Um apoiador, que participava do comício, também morreu. Sob condição de anonimato, autoridades policiais disseram que o caso está sendo investigado como tentativa de assassinato do ex-presidente.

Trump falava sobre as travessias na fronteira em evento de campanha na Pensilvânia, Estado-chave nas eleições americanas, quando estrondos começaram a ecoar pela multidão.

Ele colocou a mão na orelha e se jogou no chão, enquanto seus apoiadores nas arquibancadas se abaixavam aos gritos. Rapidamente, a segurança pulou sobre o ex-presidente para protegê-lo.

Após uma breve pausa, Trump se levantou, rodeado por agentes uniformizados do Serviço Secreto. Ele ergueu o punho enquanto era ovacionado pela multidão ao ser retirado do palco e levado para sua comitiva, que rapidamente deixou o local do comício.

Steven Cheung, um porta-voz de Trump, disse que o ex-presidente estava bem e havia sido levado para um centro médico local para ser examinado. Ele acrescentou que Trump “agradece às autoridades policiais e aos socorristas por sua rápida ação durante este ato hediondo”.

Com informações do Estadão

Política

Biden recebe apoio do senador Bernie Sanders, uma das principais vozes da esquerda americana

Foto: EFE/EPA/JIM LO SCALZO

Sob pressão para abandonar a corrida presidencial devido a dúvidas sobre sua saúde e a crescentes pedidos de parlamentares, o presidente americano Joe Biden recebeu neste sábado (13) um apoio importante: o do senador Bernie Sanders, umas das principais vozes da esquerda americana. “Basta! O Sr. Biden pode não ser o candidato ideal, mas ele deve ser o candidato”, escreveu Sanders em uma coluna no jornal “New York Times”. O senador independente pediu para que os democratas parem de discutir e se concentrem no objetivo principal. A coluna foi publicada em um momento em que Biden enfrenta pressão de parlamentares democratas e doadores para renunciar à candidatura, após um desempenho considerado desastroso no primeiro debate eleitoral. Até agora, cerca de 20 parlamentares solicitaram que ele desista da corrida.

Sanders reconheceu que Biden, de 81 anos, está envelhecendo, mas defendeu sua candidatura contra Donald Trump, ressaltando que Trump “tem 34 condenações por crimes graves e disse milhares de mentiras”. “Sim, eu sei. O Sr. Biden está envelhecendo, comete gafes, caminha com dificuldade e teve um debate desastroso contra Trump. Mas também sei que a eleição presidencial não é um concurso de entretenimento. Não começa nem acaba com 90 minutos de debate”, escreveu o senador. Sanders afirmou que Biden foi “um presidente democrata bom e decente, com um registro de conquistas reais” e que, “pelo bem-estar das futuras gerações, ele deve vencer”. O parlamentar, que perdeu as primárias democratas de 2020 para Biden, declarou que fará o que estiver ao seu alcance “para ver o presidente reeleito”.

*Com informações da AFP

Publicada por Felipe Cerqueira

Política

Donald Trump sofre atentado durante comício na Pensilvânia e é retirado às pressas do palco

Foto: Anna Moneymaker/Getty Images/AFP

Um comício de Donald Trump em Butler, no estado da Pensilvânia, foi abruptamente interrompido neste sábado (13) após o som de tiros ser ouvido. O ex-presidente dos Estados Unidos, juntamente com seus apoiadores presentes, reagiu imediatamente ao barulho, levando todos a se abaixarem em busca de proteção. Em seguida, agentes do serviço secreto retiraram Trump do palco e o escoltaram para um local seguro, enquanto o público era evacuado do local. Ao se levantar, ele aparentava ter ferimentos na orelha direita e na bochecha. Um porta-voz da campanha do líder republicano afirmou que ele está bem. O incidente ocorreu momentos depois de Trump iniciar seu discurso, que durou cerca de dez minutos, levantando a expectativa de um importante anúncio sobre sua escolha para vice-presidente. Enquanto isso, o Serviço Secreto tratava a área como uma cena de crime ativa, investigando os possíveis disparos.

Enquanto a situação se desenrolava, o adversário político de Trump, Joe Biden, foi questionado por repórteres sobre o ocorrido, mas afirmou não ter sido informado sobre os detalhes. A tensão no local era evidente, com a presença das autoridades e a evacuação do público, em meio à incerteza do que teria causado os sons de tiros.

Publicada or Felipe Cerqueira

*Reportagem produzida com auxílio de IA

Política

Após confundir Zelenski com Putin na Otan, Biden promete ser candidato

Foto: Reprodução

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, apresentou nesta quinta-feira, 11, o ucraniano Volodmir Zelenski como Vladimir Putin na cúpula da Otan, em Washington. Horas depois, em sua primeira entrevista coletiva desde o debate com Donald Trump, reafirmou seu desejo de disputar a reeleição.

“Quero passar a palavra ao presidente da Ucrânia, que tem tanta coragem quanto determinação. Por favor, deem as boas-vindas ao presidente Putin”, disse Biden, que percebeu o erro enquanto se virava para deixar o púlpito e emendou: “Presidente Putin? Presidente Zelenski. Eu estou tão focado em derrotar Putin.”

“Eu sou melhor”, disse Zelenski dirigindo-se ao púlpito. “Muito melhor”, concordou Biden, que tem sido um dos principais aliados da Ucrânia na guerra contra a Rússia de Vladimir Putin. O erro foi ao ar nos jornais americanos do começo da noite das emissoras ABC, CBS e NBC News – os mais assistidos dos EUA.

Poucas horas mais tarde, no início da aguardada entrevista coletiva que concedeu, Biden se equivocou novamente ao mencionar a “vice-presidente Trump” em vez de citar o nome de Kamala Harris.

Trump, em uma publicação em seu site de mídia social, zombou de Biden por se referir a sua vice como “vice-presidente Trump”, escrevendo: “Ótimo trabalho, Joe!”

Na entrevista coletiva, Biden tentou se defender do erro de linguagem no evento da cúpula da Otan ao trocar o nome de Zelenski, dizendo que percebeu o erro imediatamente. “Eu disse, aqui, Putin. E então eu disse, ‘Não, me desculpe, Zelenski’”, relatou Biden a um repórter que perguntou sobre o erro. “E então eu adicionei outros cinco nomes”, afirmou Biden.

Questionado se ele estava prejudicando a posição dos EUA no mundo ao insistir em sua candidatura, Biden respondeu: “Você viu algum dano à nossa posição, na minha liderança, desta conferência (da Otan)? Você viu uma conferência mais bem-sucedida? O que acha?”

Biden enfrentou uma intensa série de perguntas de repórteres pela primeira vez desde seu desempenho desastroso no debate da CNN. As perguntas se concentraram, em boa parte do tempo, nas consequências do debate e nas preocupações sobre a viabilidade de sua reeleição, na falta de apoio de doadores, entre outras questões.

O presidente, porém, insistiu que está apto para concorrer. Segundo ele, esta corrida não é sobre política, mas sobre a democracia, que está sob risco. “Preciso encerrar esse trabalho, porque há muito em jogo”, disse, ao responder uma das últimas perguntas. “Não estou desistindo.”

Oportunidade

A reunião da aliança militar em Washington era considerada crucial no esforço para salvar a campanha à reeleição do fogo amigo de democratas preocupados com sua idade e aptidão para o cargo. Uma reportagem do New York Times afirmou ontem que parte de antigos assessores políticos e conselheiros de Biden tem se concentrado nos últimos dias em uma maneira de convencê-lo a deixar a campanha. A reportagem citou três fontes próximas das conversações.

O presidente, de 81 anos, tem enfrentando críticas e sido pressionado a desistir da reeleição desde seu desastroso desempenho no debate com Trump no mês passado.

Pelo menos dois assessores disseram que Biden não deveria insistir em um segundo mandato, de acordo com o NYT. Ao lado de outros assessores, eles planejam convencer o presidente democrata de que a derrota para Trump é provável caso ele se mantenha na campanha e que outro nome, como Kamala Harris, tem mais chances. Segundo a reportagem, Biden também precisa ser convencido de que o processo do partido para a escolha do novo nome, caso ele se retire, será ordenado e não se transformará em caos.

As discussões em torno de como convencer o presidente ainda não chegaram a Biden, de acordo com as fontes ouvidas pelo NYT. A Casa Branca negou que haja qualquer discussão. “Inequivocamente, isso não é verdade”, disse Andrew Bates, um porta-voz da Casa Branca, ao jornal americano. Um porta-voz da campanha, TJ Ducklo, também negou que haja esse debate. Pessoas mais próximas do presidente estão inflexíveis quanto à permanência de Biden na corrida presidencial.

Força

Silenciosamente, segundo o NYT, a campanha de Biden está testando a força de Kamala contra Trump em uma pesquisa direta com eleitores. A pesquisa é a primeira desde as discussões para substituir o cabeça de chapa. Segundo o jornal americano, a sondagem poderia ser uma tentativa da equipe de reunir informações para defender o nome de Kamala ou, por outro lado, concluir que Biden ainda é a opção mais forte do partido.

Entre os eleitores ouvidos em uma pesquisa do instituto Ipsos para o Washington Post, a maioria dos democratas acha que Biden deveria se afastar. A pesquisa divulgada ontem também mostrou que a disputa continua acirrada entre Trump e Biden, mas indica que Kamala sairia um pouco melhor se o substituísse na votação.

Disputa acirrada

Biden e seus assessores rejeitam pesquisas que mostram preocupação com sua idade ou capacidade de ser presidente e estão encorajados após as sondagens mostrarem uma disputa acirrada entre ele e o republicano duas semanas após o debate.

De acordo com o instituto Cook Political Report, uma organização respeitada que analisa o cenário eleitoral, seis Estados-chave no colégio eleitoral americano estão mais favoráveis a Trump do que a Biden. Isso reflete o desafio crescente enfrentado pelo democrata, mas outras pesquisas dão indicativos de que ele permanece na frente do republicano em alguns segmentos e alimentam a convicção do presidente e do seu grupo mais próximo de colaboradores de que é possível se recuperar do desempenho do debate.

Um memorando do alto escalão da campanha de Biden distribuído à equipe ontem reafirmou a ideia de que Biden ainda é o melhor candidato para derrotar Trump. No entanto, além de diversos doadores, 15 deputados e 1 senador democratas pediram, até ontem, para que o presidente desista da reeleição. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS)

Estadão Conteúdo

Política

União Brasil vê perspectiva de vitória com Paulinho

Foto: Valdir Julião 

O partido União Brasil concorrerá nas eleições municipais deste ano com 14 candidatos a prefeitos de capitais no país, dos quais cinco são do Nordeste, inclusive a pré-candidatura a prefeito de Natal, deputado federal Paulinho Freire, que recebeu os dirigentes nacionais do partido, por ocasião do lançamento do guia “Como montar um Plano de Governo”, na tarde de quinta-feira (11), para os 70 pré-candidatos do União no Rio Grande do Norte.

Antônio Rueda, presidente nacional do União Brasil, disse que “a expectativa é de vitória”, diante do quadro de as pesquisas eleitorais apontarem Paulinho Freire em segundo lugar nas intenções de votos.

“A gente está trabalhando pra isso, Paulinho tem um grupo político muito forte e é o pré-candidato qualificado”, disse Rueda, que explicou que não faltarão recursos do fundo eleitoral para os pré-candidatos majoritários do UB nas capitais, que serão “sempre bem abastecidos de recursos, o máximo possível”.

Paulinho Freire disse da sua satisfação em participar do evento junto com pessoas “tão representativas, não só do partido, como também do cenário político nacional, como o presidente da Fundação Índigo, ACM Neto, que foi considerado um dos melhores, se não o melhor prefeito do Brasil quando foi de Salvador”.

Para Freire, “está sendo uma experiência rica poder ter essa convivência com ACM Neto, pois além de estar contribuindo com todos os candidatos através da Fundação Índigo, tenho o privilégio de ter ele do meu lado, para que eu possa, sempre que precisar, perguntar, tirar algumas dúvidas, que ele possa, seguir, orientar a gente no caminho certo”.

Freire também se direcionou ao presidente nacional do União Brasil, Antônio Rueda: “Tenho certeza de que o União Brasil está no caminho certo. Esse partido vai fazer história, não só aqui em Natal, não só no Estado, mas em 2026, esse partido vai fazer uma história a nível nacional, porque um partido grande como a União Brasil não pode deixar de ter uma candidatura própria para a presidência da República”.

ACM Neto exaltou a capacidade de trabalho do deputado Paulinho Freire, começando pela contribuição que pode dar ao turismo como principal atividade econômica de Natal: “Essa é uma cidade linda, essa cidade que tem uma riqueza natural fantástica, essa cidade que é o cartão postal do Brasil para o mundo, mas que precisa de uma visão estratégica, precisa de um olhar de futuro, precisa ter um trabalho que garanta a integração da cadeia econômica para a geração de emprego a partir do turismo e, é claro, da indústria do entretenimento”.

O ex-prefeito de Salvador ainda completou, que “bagagem o deputado Paulinho Freire tem de sobra, no seu currículo e na sua atuação profissional como empresário de sucesso. Um cara visionário que lá atrás iniciou o projeto do Carnatal, inclusive criando essa ponte entre a música baiana e a cidade de Natal, o estado do Rio Grande do Norte. Aí está a possibilidade de muita geração de emprego”.

ACM Neto também disse que a Fundação Índigo e o União Brasil “pensaram em qualificar e melhorar a qualidade dos candidatos, é o primeiro passo para no futuro termos melhores prefeitos”.

Para ACM Neto, o prefeito de uma cidade “tem obrigação de ter interação direta com as pessoas, muitas vezes, é eleito alguém, que senta na cadeira de prefeito, no dia 1º de janeiro, e não sabe o que fazer, passa muito tempo batendo cabeça para depois engrenar”.

Segundo ACM Neto, a questão orçamentária “sempre é um problema”, mas quem governa sabe que “a melhor tarefa é saber eleger prioridades, é importante ter plano de governo, trabalhar com planejamento estratégico”.O partido União Brasil tem ACM Neto como “case” de gestor municipal. “Quando assumi a prefeitura de Salvador em 2013, a cidade estava quebrada, a prefeitura não tinha dinheiro pra nada, cidade esburacada, mal iluminada, lixo na rua e a desculpa de todos os prefeitos que me antecederam, era a falta de dinheiro, a gente conseguiu virar essa realidade, depois de oito anos Salvador passou a ter melhor índice de gestão fiscal de todas as capitais do Brasil e maior volume de investimentos com recursos próprios”.

Então, completou ACM Neto, a falta de dinheiro “não pode servir de desculpa, o fundamental é ter boa gestão e boa equipe, é ter prefeito sério e comprometido, que viva o dia a dia da cidade, compreenda os problemas do povo e trabalhe pra resolver”.

O presidente estadual do União Brasil, ex-senador José Agripino, disse que a cartilha é uma espécie de compromisso com o povo. “Sempre que fui candidato a governador, tinha um plano de governo, era a minha Bíblia, eu me comprometia e depois conferia o que tinha feito, é uma espécie de orientador de ações”, exemplificou.

José Agripino disse que o União Brasil “é um partido que se preocupa com a gestão, tanto na formação de líderes, como agora, assumindo compromissos com a população. Essa cartilha é orientadora e indutora de planos”. Segundo Agripino, isso “significa metas que o candidato vai perseguir e cumprir depois de eleito, isso é bom para o povo, que aquilo que prometeu, seja realizado.

Deu na Tribuna do Norte

Política

Rafael Motta quer lançar chapa com vice do Avante

Foto: Reprodução

A mais recente declaração do ex-deputado federal Rafael Motta nas redes sociais, descarta especulações de que poderia ser o candidato a vice-prefeito do partido Avante numa aliança majoritária liderada pelo presidente municipal do PSD, ex-prefeito Carlos Eduardo Alves.

“Estamos em diálogo sobre a formação da chapa majoritária, caminhando para uma composição puro sangue”, garantiu Rafael Motta, que anuncia “preferência para indicação de um nome feminino como vice” na campanha eleitoral para prefeito de Natal, a partir da segunda semana de agosto.

O presidente municipal do Avante, Eduardo Campos Rodrigues, confirmou que entre os nomes cogitados para companheira de chapa de Rafael Motta, estão a ex-reitora da Universidade Potiguar (UnP), Sâmela Gomes e a ativista dos direitos LGTBTQIA+ e coordenadora do movimento Diversidade Sexual Gênero (Codids), Rebecka de França, bem como a ex-candidata a deputada estadual Tatiana Pereira Pires, que acompanhou Rafael Motta na saída do PSB.

“A gente está estudando alguns nomes”, que também cita o presidente da Associação dos Deficientes Físicos do Rio Grande do Norte (Adfern), José Odon Abdon.

Deu na Tribuna do Norte

Política

Líderes partidários comentam sobre licenças e homenagem a Bolsonaro

Foto: Eduardo Maia

 

O deputado José Dias (PSDB) fez críticas, nesta quinta-feira (11), no horário destinado às lideranças partidárias, sobre os problemas registrados no Brasil em relação a licenciamentos. Ele comentou sobre casos publicados na imprensa, que envolvem tanto o Idema, no caso do Rio Grande do Norte, quanto o Ibama, em casos registrados no país.

“Prefiro a dúvida dos sábios, à certeza dos ignorantes”, disse José Dias, fazendo citações. Ele se referia ao caso da engorda da praia de Ponta Negra, ressaltando publicação na imprensa apontando que “os ambientalistas erraram”. Dias citou outros problemas como o limite prudencial do Estado, ultrapassado em 8%. “Creio que o Brasil um dia acordará”, disse o deputado José Dias.

No horário das lideranças o deputado Coronel Azevedo (PL) comentou a aprovação, na sessão desta quarta-feira (10), de títulos de Cidadão Norte-rio-grandense proposto pelo seu mandato, para o ex-presidente Jair Bolsonaro, para o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas e para outros militares. “Quero agradecer ao Parlamento potiguar”, disse Azevedo, fazendo um relato de ações do governo Bolsonaro para o Rio Grande do Norte.

Política

Festa de Elmar tem cumprimentos entre os desafetos Lira e Padilha

crédito: Henrique Lessa/CB/DA.Press 

A mega festa do deputado Elmar Nascimento (União-BA) colocou o baiano como um dos favoritos na longa corrida pela sucessão de Arthur Lira (PP-AL) na presidência da Câmara dos Deputados. O evento que contou com a presença de pelo menos 10 ministros do governo Lula colocou lado a lado aliados e adversários que manifestaram apoio ao parlamentar.

No meio do churrasco para centenas ao som de Timbalada em uma mansão no Lago Sul, em Brasília, nesta quarta-feira (10/7), Lira encontrou e cumprimentou o ministro da Secretária de Relações Institucionais, Alexandre Padilha, tido como desafeto do presidente da Câmara que disse publicamente, em abril, que o ministro era incompetente e centralizador.

Enquanto Lira conversava com o aliado e ministro do governo Lula, André Fufuca, da pasta do Esporte, Padilha faz um cumprimento cordial, mas sem a mesma empolgação demonstrada aos outros convidados, a quem fazia questão de abraçar. Os jornalistas questionaram Lira, ao que ele rebateu “querem que eu vá embora da festa?”.

Nas últimas contas da reportagem, circularam pelo evento mais de 350 deputados e senadores, tendo presenças desde o senador Sérgio Moro (União-PR) até o ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Entre os convidados, ouviu-se sobre a festa do dia anterior, do também candidato à sucessão de Lira, e também baiano, Antônio Brito (PSD), que aconteceu em um restaurante de Brasília. O encontro de Antônio foi avaliada por alguns deputados como “tímido”, que diferente do evento de Elmar, não conseguiu reunir as principais lideranças do PT e do PL.

Outro que está na disputa é o presidente do Republicanos, Marcos Pereira (SP), que também andou realizando evento na capital federal, mas apesar de ter largado bem, segundo interlocutores ouvidos pela reportagem, perdeu tração pela imagem que muitos parlamentares terem de a legenda de Pereira ainda estar muito ligada à Igreja Universal do bispo Edir Macedo.

Algumas das lideranças presentes na festa desta de Elmar:

Ministros de Lula

• Geraldo Alckmin (Vice-presidente e ministro da Indústria e Comércio);

• Rui Costa (Casa Civil);

• Alexandre Padilha (Relações Institucionais);

• Waldez Góes (Desenvolvimento Regional);

• Luiz Marinho (Trabalho);

• Celso Sabino (Turismo);

• André Fufuca (Esporte);

• Silvio Costa Filho (Portos e Aeroportos);

• Jader Filho (Cidades)

• Outros nomes:

• Arthur Lira (PP-AL) – Presidente da Câmara;

• Ronaldo Caiado (União Brasil), governador GO;

• Antonio Rueda, presidente do União;

• ACM Neto, vice-presidente União;

• Marcelo Freixo, presidente da Embratur;

• Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara;

• Senadores

• Sérgio Moro (União Brasil-PR);

• Marcos Rogério (PL-RO);

• Jorge Seif (PL-SC);

• Ciro Nogueira (PP-PI);

• Deputados

• Antonio Brito (PSD-BA);

• José Guimarães (PT-CE), líder do governo na Câmara;

• Dandara (PT-MG);

• Maria do Rosário (PT-RS);

• Carlos Zarattini (PT-SP);

• Zeca Dirceu (PT-PR);

• Lindbergh Farias (PT-RJ);

• Marcon (PT-RS)

• Valmir Assunção (PT-BA)

• Ricardo Barros (PP-PR);

• Arthur Maia (União-BA);

• Carlos Henrique Gaguim (União-TO);

• Mendonça Filho (União-PE);

• Dani Cunha (União-RJ);

• Kim Kataguiri (União-SP);

• Pauderney Avelino (União-AM);

• André Janones (Avante-MG);

• Marcelo Álvaro Antonio (PL-MG);

• Eunício Oliveira (MDB-CE);

• André Figueiredo (PDT-CE);

• Jandira Feghali (PC do B-RJ);

• Orlando Silva (PC do B-SP).

Economia, Política

Motorista de Uber vai pagar 26,5% de imposto com Reforma Tributária

Mudança nas regras tributárias pode incentivar formalização de motoristas de aplicativo| Foto: Aniele Nascimento

 

A aprovação da Reforma Tributária na Câmara dos Deputados, na noite desta quarta-feira, vai afetar diretamente os motoristas de Uber e outras plataformas de aplicativos de transporte, como o 99. Eles vão pagar mais impostos caso não se formalizarem como microempreendedores ou pequenos empresários.

A justificativa é de que as próprias empresas de aplicativos se tornarão responsáveis pelo recolhimento do IBS e CBS. Atualmente, é recolhido 5% por meio do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), de competência municipal. Com a implantação da Reforma Tributária e sem a formalização, o motorista de Uber terá de recolher 26,5% com os novos tributos.

Uma alternativa é a de se tornarem nanoempreendedores, uma figura criada com a regulamentação da reforma. Os motoristas de Uber que faturarem até R$ 40,5 mil não precisarão recolher o IBS e o CBS, nem se formalizar. Ou seja, ficarão isentos dos tributos.

Aprovação da Reforma Tributária

O texto-base da reforma recebeu 336 votos favoráveis e 142 contrários. Houve duas abstenções. A proposição agora segue para análise dos senadores, com previsão de ser votada em agosto.

O PL orientou a rejeição da proposição, mas 11 deputados da legenda decidiram apoiar o projeto. Veja aqui como cada deputado federal votou.

A versão da reforma aprovada foi resultado de um grupo de trabalho indicado pelo presidente da Casa, Arthur Lira (PP-AL), e que teve Reginaldo Lopes (PT-MG) como relator-geral. Ao final da sessão, o único destaque aprovado pelos deputados foi o que previa a isenção para proteínas animais.

Durante a discussão da matéria, foram apresentadas 804 emendas de plenário. Após um acordo, Lopes acatou total ou parcialmente 45 delas. O parecer final incluiu uma trava para garantir que a alíquota de média de referência do Imposto sobre Valor Agregado (IVA) não ultrapasse 26,5%.

Informações da Gazeta do Povo

Política

Styvenson é denunciado no Conselho de Ética do Senado

Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado

O senador Styvenson Valentim (Podemos) foi denunciado no Conselho de Ética do Senado Federal, pela deputada federal Natália Bonavides (PT). A decisão foi tomada em reunião, na terça-feira (9), e anunciada pelo presidente do conselho, senador Jayme Campos (União Brasil-MT), após consulta à Advocacia do Senado.

De acordo com a Agência Senado, Styvenson é acusado de manifestar um discurso legitimador de violência contra a mulher, em vídeo divulgado nas redes sociais, ao comentar sobre um caso no Rio Grande do Norte. O episódio em questão ocorreu no município de Santo Antônio, no dia 15 de julho de 2021.

A petição (PCE 7/2021) admitida como denúncia relata que na ocasião, um policial militar, ao atender uma ocorrência de violência doméstica, agrediu física e verbalmente a própria vítima, uma mulher que pediu socorro à polícia porque o irmão estava agressivo, quebrando as coisas em casa.

“Pelo vídeo aí, eu estou vendo que ele está dando dois tapa (sic) na mulher, uns tapa (sic) bom, na mulher. Agora, eu sei lá o que essa mulher fez para merecer dois tapa. Será se ela estava calada, rezando o Pai Nosso, para levar dois tapa (sic)? Eu não sei, eu não sei”, teria dito o parlamentar.

O senador Jorge Seif (PL-SC) será o relator da denúncia.