Notícias

Denúncia contra família que hostilizou Alexandre de Moraes desconsidera parecer técnico da PGR

Foto: Andressa Anholete/STF

O procurador-geral da República, Paulo Gonet, desconsiderou um parecer técnico elaborado pela própria PGR ao denunciar – sem obter antes uma cópia com a íntegra das imagens – os três passageiros que hostilizaram o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes e a família dele no aeroporto de Roma, em julho passado.

Isso porque, segundo o parecer elaborado no ano passado pela Secretaria de Perícia, Pesquisa e Análise da Procuradoria-Geral da República, “a boa prática preconiza que toda a análise pericial e investigativa, sempre que tecnicamente possível, seja realizada em uma cópia de trabalho absolutamente fiel à original, justamente para evitar contaminação da evidência ou prova digital”.

Mas Gonet decidiu conferir as imagens do aeroporto indo ao gabinete do relator do caso, ministro Dias Toffoli, sem obter uma cópia das imagens, que mostram a briga de uma família paulista com Moraes em uma sala VIP do aeroporto da capital italiana.

Na ocasião, Moraes foi chamado de “bandido”, “comunista”, “ladrão” e “fraudador das eleições” – na época, o ministro do STF também presidia o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), onde deixou de atuar em junho deste ano.

Malu Gaspar – O Globo

Economia

Gasolina se aproxima dos R$ 6 e bate recorde no governo Lula

Foto: Sérgio Lima/Poder360

A gasolina foi negociado a R$ 5,97 o litro nos postos brasileiros na semana passada. O valor representa a maior alta do combustível no 3º mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Em comparação à semana anterior, o preço aumentou R$ 0,12. Os dados são da pesquisa semanal de combustíveis da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis).

O óleo diesel também registrou alta no período analisado pela agência. De 7 a 13 de julho, foi vendido a R$ 5,94 nas distribuidoras, o valor mais alto nas últimas 14 semanas. O diesel S10 foi negociado a R$ 6,01 o litro.

O aumento no preço da gasolina já era esperado por causa do reajuste anunciado pela Petrobras em 8 de julho. A estatal aumentou o valor da gasolina em R$ 0,20 o litro, o que representa um crescimento real no preço do combustível de R$ 0,15 devido à mistura obrigatória de etanol na gasolina utilizada nos veículos brasileiros.

O Estado com a gasolina mais cara foi o Acre, onde o combustível foi negociado a uma média de R$ 7,02. Já o Estado com a gasolina mais barata foi o Amapá, com o litro do combustível sendo vendido a R$ 5,69.

Poder360

Saúde

Vacina contra dengue volta às clínicas particulares

FILIPE BARBOSA/ENQUADRAR/ESTADÃO CONTEÚDO

A vacina contra a dengue, produzida pela farmacêutica japonesa Takeda, voltou a ser oferecida em algumas clínicas particulares do Brasil, para pessoas fora do público-alvo do Ministério da Saúde. Desde fevereiro deste ano, a Takeda priorizou o envio de doses ao Ministério da Saúde, após a aprovação da vacina pela Anvisa no início de 2023. Em dezembro do mesmo ano, com o aumento dos casos de dengue, a procura pela vacina cresceu significativamente nas clínicas particulares e farmácias. Devido à escassez de doses no Sistema Único de Saúde (SUS), que atende apenas crianças e adolescentes de 10 a 14 anos, a Takeda decidiu priorizar o Ministério da Saúde, retirando o imunizante das clínicas particulares.

Com a redução dos casos de dengue e do número de mortes, as vacinas estão voltando às clínicas particulares. Laboratórios já informaram os clientes sobre a disponibilidade para a primeira ou segunda dose. O custo da vacina na rede particular varia entre R$ 350 e R$ 450 por dose, totalizando de R$ 600 a R$ 900 para as duas doses necessárias. A Takeda continua priorizando a distribuição ao SUS, mas está atendendo também a demanda da população interessada em se imunizar.

Publicado por Luisa Cardoso

Esporte

Vila Olímpica de Paris abre as portas e recebe os primeiros atletas

Foto: Christophe SIMON / AFP

A Vila Olímpica dos Jogos de Paris-2024 abriu oficialmente as portas nesta quinta-feira (18) para receber os primeiros atletas que disputarão o grande evento esportivo, que começará dentro de oito dias. Delegações da Colômbia, Tailândia e Austrália foram as primeiras a entrar no complexo. “Parece ótimo, estamos ansiosos para entrar e que os Jogos comecem”, disse Stephanie Kershaw, da seleção australiana de hóquei sobre a grama. O complexo, ao norte da capital francesa, com uma área de 52 hectares, vai receber quase 14.500 pessoas, incluindo 9 mil atletas, durante o evento. A abertura da Vila Olímpica e a entrada dos primeiros atletas é sempre um momento simbólico em cada edição e a constatação de que a cerimônia de abertura dos Jogos está muito próxima.

“É um momento especial, a Villa vai ganhar vida”, declarou à AFP o vice-chefe da delegação francesa, André-Pierre Goubert. Chefes e funcionários das delegações já circulam pelas instalações há uma semana para preparar a recepção dos atletas de seus países que disputarão os Jogos de Paris, de 26 de julho a 11 de agosto. “Temos algumas pessoas há uma semana, sim, mas é a partir desta quinta-feira que, de fato, a Vila começará a encher”, acrescentou Goubert. Os chefes das delegações da Austrália, Japão, Brasil, Países Baixos e Bélgica, por exemplo, estiveram no local nos últimos dias.

Primeiros atletas

Durante a quinta-feira, “centenas de pessoas, talvez entre mil e 2 mil”, incluindo atletas e integrantes de comissões técnicas, devem passar pelos portões da Vila, informou à AFP uma fonte do Comitê Organizador. A Vila Olímpica fica na periferia norte de Paris, entre Saint-Denis, Saint-Ouen e a Ilha Saint-Denis. “Muitos países chegarão no dia da abertura (…) Reino Unido, Estados Unidos, Nova Zelândia, Brasil, Suíça”, disse André-Pierre Goubert. Além dos atletas e funcionários das várias delegações, a Vila Olímpica também receberá funcionários da organização dos Jogos, trabalhadores de empresas prestadoras de serviço e voluntários.

“Teremos 4 mil funcionários na Vila: os de Paris-2024, das empresas com as quais temos contratos – incluindo as responsáveis pela limpeza e restaurantes -, além de 1.500 voluntários que trabalharão na Vila, principalmente para acompanhar as delegações diariamente”, explicou Laurent Michaud, diretor do complexo. “Será um verdadeiro formigueiro”, disse um integrante do movimento olímpico francês. Como país-sede, a França teve a possibilidade de escolher o seu edifício, localizado próximo ao restaurante instalado na Cidade do Cinema, perto da policlínica da Vila. Os 573 atletas da delegação francesa e os 51 reservas (624 no total) terão uma academia particular de 170 metros quadrados – a Vila tem outra área coletiva – e uma sala conjunta com televisão e jogos.

Publicado por Luisa Cardoso

*Com informações da AFP

Educação

UERN terá investimento de R$ 6,9 milhões para pesquisa

Foto: Ricardo Morais/UERN

A Universidade Estadual do Rio Grande do Norte (UERN) terá um investimento de R$ 6,9 milhões para o Programa “RN Mais Científico”. A iniciativa tem como objetivo reduzir desigualdades regionais em ciência e tecnologia e impulsionar a pós-graduação na instituição. A informação foi divulgada nessa quarta-feira (17) pelo Governo do RN.

O programa será custeado com recursos do Fundo Estadual de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNDET), que é administrado pela Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Norte (FAPERN). Segundo a governadora Fátima Bezerra, a iniciativa amplia a interiorização da atividade de pesquisa da instituição de ensino e simboliza o compromisso estadual com o desenvolvimento da ciência e tecnologia.

Segundo o presidente da Fundação de Amparo e Promoção da Ciência, Tecnologia e Inovação do RN (Fapern), Gilton Sampaio, as unidades (campi) da UERN em Assu, Caicó, Mossoró, Natal, Patu e Pau dos Ferros serão beneficiados com iniciativas de ciência, tecnologia e inovação. Todos os 32 programas de mestrado e doutorado stricto sensu da UERN serão contemplados.

“O programa foca no apoio, com ênfase em pesquisa, extensão e, principalmente, pós-graduação. Todos os campi da universidade são impactados pela expansão das atividades”, detalhou Sampaio.

O representante da Fapern explicou que a iniciativa será dividida em três eixos para atender todas as macrorregiões do estado. O primeiro visa no desenvolvimento da pesquisa e da pós-graduação. O segundo, concentra-se no desenvolvimento científico e tecnológico regional da graduação. Já o terceiro, vai viabilizar ações de ciência, tecnologia e inovação voltadas para melhorias na gestão administrativa e acadêmica da universidade.

As ações incluem o suporte a Unidades de Ciência, Tecnologia e Inovação (UCTIs) da UERN. O programa será executado em duas etapas. Na primeira etapa, que foi lançada nessa quarta-feira (17), serão lançados quatro editais de fomento e contratação de bolsistas e pesquisadores. Na segunda etapa, com previsão para fevereiro de 2025, serão lançados os outros quatro editais.

A reitora da UERN, Cicília Maia, comemorou o resultado e anunciou a chegada de um curso de doutorado em Letras no campus de Pau dos Ferros. “Não é fácil, sabemos das dificuldades de promover pós-graduação em áreas remotas do estado. Vamos fixar doutores nas regiões mais remotas do estado”, afirmou.

Deu na Tribuna do Norte

Política

Biden é diagnosticado com covid após aceitar desistir por ordem médica

Foto: Reprodução

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse em entrevista divulgada nesta quarta-feira, 17, que reavaliaria sua candidatura caso os médicos dissessem que ele tem algum problema de saúde. Horas depois, ele testou positivo para covid e se isolou em casa, em Delaware. No mesmo dia, o Comitê Nacional Democrata (DNC) adiou em uma semana a oficialização de sua chapa, um reflexo da pressão para que ele abandone a disputa.

Biden tem repetido que nenhum de seus médicos até agora disse que ele tem algum problema sério. Kevin O’Connor, médico da Casa Branca, escreveu após o exame físico do presidente, em fevereiro: “Biden é um homem saudável, ativo, robusto, de 81 anos, que continua apto a executar com sucesso as funções da presidência”.

Desastre

No entanto, seu desempenho desastroso no primeiro debate presidencial com Donald Trump, no mês passado, provocou uma onda de pedidos de aliados democratas para que ele desista da candidatura e levantou questões sobre sua saúde.

Na entrevista a Ed Gordon, da BET News, Biden foi questionado se havia algo que o faria reavaliar sua permanência na corrida. “Se eu tivesse alguma condição médica que surgisse. Se os médicos viessem até mim e dissessem: você tem esse problema ou aquele problema”, disse o presidente, de acordo com um breve trecho divulgado pela emissora.

Erros

O comentário de ontem mostra o quanto as explicações do presidente vêm mudando de tom desde o debate. Em entrevista à ABC News, no início do mês, Biden afirmou que desistiria apenas se o “Senhor Todo-Poderoso” lhe dissesse para fazer isso”. Em coletiva de imprensa em Washington, dias depois, ele disse que permaneceria na corrida a menos que assessores lhe apresentassem provas de que ele nunca poderia vencer Trump.

Agora, na entrevista da BET News, divulgada ontem, ele admitiu que “cometeu um erro grave no debate” e poderia reavaliar sua decisão se um de seus médicos recomendasse.

Biden também contou pela primeira vez que não tinha planos de concorrer à reeleição e pretendi “passar o bastão para outra pessoa”, mas que decidiu se candidatar novamente porque acredita que sua sabedoria e experiência ajudariam a superar as divisões crescentes nos EUA.

“Eu disse que seria um candidato de transição, e pensei que seria capaz de seguir em frente e passar isso para outra pessoa” afirmou o presidente. “Mas eu não esperava que as coisas ficassem tão polarizadas. E, francamente, acho que a única coisa que a idade traz é um pouco de sabedoria.”

Adiamento

Ontem, o deputado Adam Shiff, um dos mais influentes democratas do Congresso, ligado a Nancy Pelosi, nome histórico do partido, pediu pela primeira vez publicamente que Biden deixe a disputa. “Tenho sérias dúvidas se o presidente é capaz de derrotar Trump” escreveu Shiff em editorial publicado pelo Los Angeles Times.

A pressão fez o DNC adiar em uma semana os planos de oficialização da candidatura de Biden, que seria feita através de votação virtual. Chuck Schumer, líder da maioria democrata no Senado, também estaria pressionando o presidente a desistir. Ele seria um dos que negociaram o adiamento da nomeação.

Quase dois terços dos democratas querem que o presidente abandone a disputa presidencial, de acordo com uma pesquisa da Associated Press e do Centro Nacional de Pesquisa de Opinião (Norc), divulgada ontem.

Pesquisas indicam que presidente perdeu terreno em 14 Estados

Embora algumas pesquisas ainda apontem uma disputa apertada entre Joe Biden e Donald Trump, a CNN obteve dados de sondagens internas do Partido Democrata que mostram o presidente perdendo terreno em 14 Estados americanos.

Segundo os dados, quatro nomes do partido têm desempenho melhor que Biden nas pesquisas: o senador Mark Kelly e os governadores de Maryland, Wes Moore, da Pensilvânia, Josh Shapiro, e de Michigan, Gretchen Whitmer.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão Conteudo

Educação

Governo estende prazo para adaptação a regras do teletrabalho

 Órgãos e entidades da Administração Pública Federal terão mais 90 dias para se adequar às novas regras do Programa de Gestão e Desempenho (PGD). Instrução Normativa publicada nesta quarta-feira (17) altera as diretrizes do programa, que prevê, entre outras regras, a possibilidade de adoção da modalidade do teletrabalho no serviço público.

Inicialmente, o prazo para as instituições públicas entrarem em conformidade com as novas regras de implementação e execução do programa terminaria no dia 31 de julho, mas, com a alteração do texto, o prazo encerrará em 31 de outubro, sem possibilidade de nova prorrogação.

Outra mudança estabelecida pela Instrução Normativa é a exigência do cumprimento de 6 meses na modalidade presencial para servidores que se movimentarem entre órgãos e entidades da Administração Pública, antes de aderir ao teletrabalho. Além disso, servidores em modalidade de teletrabalho integral ou parcial devem necessariamente disponibilizar número de telefone atualizado, fixo ou móvel, para divulgação dentro do órgão e para o público externo.

O PGD, gerido pelo Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos, é uma ferramenta de gestão que disciplina o desenvolvimento e a mensuração das atividades realizadas pelos servidores, com foco na entrega por resultados e na qualidade dos serviços prestados à sociedade.

“O PGD é um programa que evolui conforme a maturidade de cada órgão ou entidade na adaptação ao novo modelo. Nosso objetivo é capturar boas práticas, aprimorar as regras e, em um esforço conjunto, de construção coletiva, definir caminhos cada vez mais adequados para a gestão orientada a resultados, sempre com foco na melhoria dos serviços públicos”, disse o secretário de Gestão e Inovação do MGI, Roberto Pojo.

Agência Brasil

Notícias

‘Se o cara é corintiano, tudo bem’, diz Lula sobre aumento da violência contra mulher após futebol

Foto: Ricardo Stuckert/PR 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta terça-feira, 16, que é “inacreditável” que a violência contra a mulher aumente após jogos de futebol, mas relativizou agressões cometidas por torcedores do próprio time, o Corinthians. “Se o cara é corintiano, tudo bem.”

Lula citou uma pesquisa no momento em que elogiou a presença de mulheres em uma reunião com ministros e empresários do setor alimentício. O presidente se dirigiu a Fernando Haddad, ministro da Fazenda, e disse que o dado era uma “notícia triste”.

“Hoje, eu fiquei sabendo de uma notícia triste, eu fiquei sabendo que tem pesquisa, Haddad, que mostra que, depois de jogo de futebol, aumenta a violência contra a mulher. Inacreditável. Se o cara é corintiano, tudo bem. Mas eu não fico nervoso quando perco, eu lamento profundamente. Então, eu queria dar os parabéns às mulheres que estão aqui”, afirmou o presidente da República, em reunião com empresários do setor alimentício nesta terça, 16.

Relembre gafes de Lula sobre mulheres

A gafe se soma a outros deslizes em declarações públicas de Lula. Dirigindo-se a mulheres, o presidente soma ao menos três gafes recentes. Em fevereiro, durante uma cerimônia na fábrica da Volkswagen, em São Bernardo do Campo, o petista elogiou o desempenho acadêmico de uma estudante negra dizendo que, ao avistá-la, não soube se ela era “cantora”, “namorada de alguém” ou mesmo “percussionista”, pois, segundo ele, “afrodescendente assim gosta de um batuque de um tambor”.

Em maio, no contexto das enchentes que atingiram o Rio Grande do Sul, Lula afirmou que máquinas de lavar eram “muito importantes para as mulheres”. “Muita gente acha que uma televisão é uma pequena coisa, que não tem muita importância. Mas para uma pessoa mais humilde, a televisão é um patrimônio. O fogão é um baita de um patrimônio, a geladeira, então, nem se fala. E uma máquina de lavar roupa é uma coisa muito importante para as mulheres, que estão sobrevivendo a um verdadeiro sofrimento e martírio com essa chuva”, disse o petista durante o anúncio das medidas de socorro ao Estado.

Em junho, o presidente sugeriu que uma beneficiária do programa Minha Casa, Minha Vida “parasse de ter filhos”. “Veja aquela menina que vem aqui com três crianças. Aquela moça tem 25 anos de idade e ela tem três filhos. Falei para ela: ‘Minha filha, a primeira coisa que você tem que fazer é parar de ter filho, porque você já tem três”, afirmou Lula.

Lula volta a comentar variação do dólar

Durante a reunião desta terça, realizada no Palácio do Planalto, representantes da indústria de alimentos anunciaram investimentos de R$ 120 bilhões no País entre 2023 e 2026. Do montante, R$ 75 bilhões serão destinados à construção de novas fábricas, incluindo ampliação e modernização de plantas já existentes. Outros R$ 45 bilhões serão aplicados em pesquisa e inovação.

Em meio à pressão no câmbio, Lula afirmou que o “povo mais pobre não compra dólar, compra comida”. As declarações ocorrem duas semanas após o presidente ter sido alertado por Haddad e por economistas do governo federal sobre o impacto de suas falas no aumento do preço do dólar e o reflexo da variação cambial nos índices de inflação.

Lula também criticou pessoas que “vivem de dividendos” e afirmou que é necessário apostar na capacidade produtiva. “Este País precisa parar de ter gente vivendo de dividendos e ter gente vivendo de trabalho, de geração de emprego, de geração de renda, porque é isso que faz a economia girar”, afirmou o petista.

Estadão Conteúdo

Notícias

Netflix é multada em R$ 11 milhões pelo Procon

Foto: HakanGider / Shutterstock.com

O Procon de Minas Gerais multou administrativamente a Netflix em R$ 11 milhões na quinta-feira, 11, por cláusulas abusivas no contrato de prestação de serviços e nos termos de privacidade, em especial pela cobrança de taxa extra ao usuário em domicílios diferentes. Segundo o órgão, a empresa pratica “publicidade enganosa, falta de informação adequada e exige do consumidor vantagem excessiva”. Procurada pelo Estadão, a Netflix ainda não se pronunciou.

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) realizou em 2023 uma audiência com a empresa sobre as cláusulas contratuais e os termos de privacidade relacionados ao usuário, tendo proposto um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). A Netflix não aceitou o acordo. A empresa alegou ao Procon-MG que “seus serviços são de uso pessoal e intransferível”, ao ser acionada em maio de 2023 sobre a cobrança de taxa por ponto adicional inferida aos assinantes.

Já o MPMG explica que a multa administrativa foi aplicada pois “uma pessoa pode ter múltiplas residências, e seu domicílio pode ser considerado em qualquer uma delas, nos termos do Código Civil”, o que infere que a Netflix viola o Código do Consumidor. “Se um serviço de streaming de música, por exemplo, utilizasse o mesmo modelo adotado pela Netflix, não se poderia sequer escutar música enquanto dirige. Logo, o novo sistema de cobrança utilizado contraria a própria publicidade dela, que preconiza: ‘Assista onde quiser’”, finaliza o MPMG.

Além da cobrança de taxas extras por residência, a empresa ainda responde por violações relacionadas à privacidade do usuário, visto que a Netflix prevê a divulgação ilimitada dos dados do consumidor sem a anuência do consumidor. “Ao fazer isso, o fornecedor incorre em infração, pois condiciona a contratação do serviço à cessão do direito de utilização de dados”, afirma o promotor de Justiça Fernando Abreu ao Procon-MG.

Estadão Conteúdo

Tragédia

Famílias de militares raptadas exigem investigação sobre violência do Hamas

Foto: EFE/ Núria Garrido

As famílias de jovens militares de observação das Forças de Defesa de Israel (FDI) que foram sequestradas pelo Hamas no ataque de 7 de outubro de 2023 divulgaram fotos inéditas que as mostram nos primeiros dias de cativeiro para exigir uma investigação e uma trégua com o grupo terrorista palestino que permita a libertação das reféns.

Uma das fotos mostra Liri Albag com os braços cruzados, Agam Berger com os lábios machucados, Daniella Gilboa e Karina Ariev, ambas com ataduras na cabeça. Todas elas estão sentadas em esteiras no chão com garrafas de água ao lado de uma foto do líder do Hamas, Ismail Haniye.

Outra foto mostra Naama Levy com o olho direito preto e o rosto inchado, com uma parede ao fundo.

Essas imagens foram publicadas junto a outras que mostram as jovens saudáveis e sorridentes, antes de serem sequestradas, e foram divulgadas quando os parentes realizaram uma entrevista coletiva em Tel Aviv.

Albert Ariev, pai de Karina, estava com o coração partido ao descrever a imagem de sua filha de 19 anos, que tinha manchas de sangue em suas calças e marcas em seus pulsos. As últimas palavras que ele ouviu da filha o perseguem: “Papai, estou com medo”.

As declarações foram feitas horas depois de os parentes terem se reunido em Jerusalém com o primeiro-ministro do país, Benjamin Netanyahu, a quem eles exigem que assine um cessar-fogo que permita a libertação dos 116 reféns ainda mantidos em cativeiro na Faixa de Gaza, antes de sua viagem planejada aos EUA no fim de semana.

“Não é hora de viajar, é hora de fechar um acordo e trazer os reféns para casa”, disse na conferência Ayelet Levy Shachar, mãe de Naama.

As jovens, que prestavam serviço militar obrigatório como observadoras na base de Nahal Oz, a menos de um quilômetro da Faixa de Gaza, haviam alertado seus superiores sobre movimentos estranhos dentro do território palestino e o risco de um ataque iminente meses antes de 7 de outubro, mas os comandantes as ignoraram, de acordo com suas famílias e colegas que não estavam de serviço naquele dia.

Durante a reunião de três horas com as famílias, Netanyahu declarou que o que aconteceu “seria minuciosamente revisado e que as lições seriam aprendidas em todos os níveis, inclusive nas esferas de inteligência, operacional, militar e diplomática”, de acordo com comunicado do gabinete do primeiro-ministro.

No entanto, as famílias estão exigindo uma comissão de inquérito, algo com o qual Netanyahu se recusa a se comprometer, de acordo com a imprensa local.

A base de Nahal Oz foi um dos primeiros alvos do ataque do Hamas, que incluiu o disparo de milhares de foguetes e a infiltração de inúmeros terroristas palestinos no território israelense.

Somente nessa base, 15 militares de observação foram mortos e outros seis foram feitos reféns. Além disso, 51 não observadores também foram mortos em Nahal Oz.

Há algumas semanas, as famílias das militares criaram um fórum chamado Their Voices (Suas Vozes, em tradução livre) para exigir uma investigação e que as FDI divulguem as gravações de suas filhas falando no rádio durante seus últimos turnos.

Os militares observadores que trabalhavam naquela base – agora reduzida a cinzas e escombros – e em outras ao redor das fronteiras de Israel são todas mulheres muito jovens, na faixa dos 20 anos, que não portam armas e são conhecidas como “os olhos de Israel”.

Seu trabalho é observar o terreno durante horas por meio de câmeras de vigilância e relatar qualquer atividade suspeita ao comando superior.

Em maio, o Fórum das Famílias dos Reféns, que representa muitos dos 251 sequestrados pelo Hamas em 7 de outubro, divulgou um vídeo – gravado pelo próprio grupo – mostrando o sequestro agressivo das soldados observadoras, muitas das quais estavam sangrando.

Deu na Gazeta do Povo