Moro chama críticas de Lula ao presidente do Banco Central de “cortina de fumaça”

Em entrevista, Lula (PT) disse que a única “coisa desajustada” do país é o Banco Central.| Foto: Fábio Pozzebom / Agência Brasil

 

Para o senador Sergio Moro (União Brasil-PR), as recentes declarações do presidente Lula (PT) sobre a gestão do Banco Central são uma “cortina de fumaça” para disfarçar “a incompetência de seu governo na economia”. A declaração de Moro foi postada pelo senador em seu perfil no X na manhã desta terça-feira (18).

“Lula, ao atacar sem razão o Bacen e Campos Neto, quer levantar nuvem de fumaça sobre a incompetência de seu Governo na economia. É a mesma técnica que usou contra mim: quando me atacava queria esconder a corrupção de seus governos e da Petrobras. Há método na mentira lulista”, disse o senador.

O comentário de Moro diz respeito a uma entrevista de Lula à CBN na qual o petista afirmou que a única “coisa desajustada” do país é o Banco Central, e que os ricos se apoderaram do Orçamento, mas se queixam dos gastos com o “povo pobre”.

“Nós só temos uma coisa desajustada no Brasil nesse instante. É o comportamento do Banco Central, essa é uma coisa desajustada. Um presidente do BC que não demonstra nenhuma capacidade de autonomia, que tem lado político e que na minha opinião trabalha muito mais para prejudicar o país do que ajudar, porque não tem explicação a taxa de juros do jeito que está”, disse Lula.

O presidente ainda criticou o recente encontro do presidente do BC, Roberto Campos Neto, com o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos). “O que é importante saber é a quem esse rapaz é submetido. Como que ele vai para uma festa de São Paulo quase que assumindo um cargo no governo de São Paulo? Cadê a autonomia dele?”, questionou.

Deu na Gazeta do Povo

Deixe um comentário